O FUTEBOL E O CRISTÃO

Por Valter França

          É assustador o grande número de pessoas que professam sua fé em Jesus Cristo e se envolvem com o futebol de alguma forma, torcendo ou até mesmo participando dos jogos.

      Há Pastores que até promovem campeonatos de futebol entre igrejas e que possuem espaços reservados para isso; enquanto uns constroem uma quadra ao lado da igreja, outros constroem em cima, alegando que o exercício físico é necessário.

         

          “Porque o exercício corporal para pouco aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa, tendo a promessa da vida presente e da que há de vir.” (1 Tm 4:8).

 

História do Futebol e suas origens

         

Origens do futebol na China Antiga

          Na China Antiga, por volta de 3000 a.C., os militares chineses faziam do treino militar um jogo: após as guerras, formavam equipes para chutar a cabeça dos soldados inimigos. Com o tempo, as cabeças dos inimigos foram substituídas por bolas de couro revestidas com cabelo.

          Formavam-se duas equipes com oito jogadores e o objetivo era passar a bola de pé em pé sem deixar cair no chão, levando-a para dentro de duas estacas fincadas no campo. Estas estacas eram ligadas por um fio de cera.

Grécia Antiga

          Os Jogos Olímpicos antigos eram compostos por uma série de competições realizadas entre representantes de várias cidades-estado da Grécia antiga, que caracterizavam eventos atléticos, o futebol incluído entre eles, como também os eventos de combate e corridas de bigas.

          A origem destes Jogos Olímpicos é envolta em mistério e lendas. Um dos mitos mais populares identifica Hércules e Zeus, seu pai, como os progenitores dos Jogos. De acordo com a história ou mitologia grega, foi Hércules que primeiro chamou os Jogos "Olímpicos" e estabeleceu o costume de explorá-los a cada quatro anos.

          A lenda diz que, após Hércules ter completado seus doze trabalhos, ele construiu o estádio Olímpico como uma honra a Zeus. Após sua conclusão, ele andou 200 passos em linha reta e chamou essa distância de estádio (em grego: στάδιον, latim: stadium, "palco"), que mais tarde tornou-se uma unidade de distância. Outro mito associa os primeiros Jogos com o antigo conceito grego de trégua olímpica (ἐκεχειρία, ekecheiria).

         A data mais aceita para o início dos Jogos Olímpicos antigos é 776 a.C., que é baseada em inscrições, encontradas em Olímpia, dos vencedores de uma corrida a pé realizada a cada quatro anos a partir de 776 a.C. 

         Os Jogos Antigos destacaram provas de corrida, pentatlo (que consiste em um evento de saltos, disco e lança-dardo, uma corrida a pé e luta), boxe, luta livre, e eventos equestres. Diz a tradição que Coroebus, um cozinheiro da cidade de Elis, foi o primeiro campeão olímpico.

         As Olimpíadas foram de fundamental importância religiosa, com eventos esportivos ao lado de rituais de sacrifício em honra tanto a Zeus (cuja famosa estátua por Fídias estava em seu templo em Olímpia) quanto a Pélope, o herói divino e rei mítico de Olímpia. Pélope era famoso por sua corrida de bigas com o Rei Enomau de Pisatis. Os vencedores das provas foram admirados e imortalizados em poemas e estátuas.

Renascimento

         O interesse grego em reviver os Jogos Olímpicos começou com a guerra de independência da Grécia do Império Otomano em 1821. Foi proposto pela primeira vez pelo poeta e editor de jornal Panagiotis Soutsos em seu poema “Diálogo dos Mortos”, publicado em 1833. Evangelis Zappas, um rico filantropo grego, escreveu pela primeira vez ao Rei Otto da Grécia, em 1856, ofertando fundos para financiar o renascimento permanente dos Jogos Olímpicos. Zappas patrocinou os primeiros Jogos Olímpicos em 1859, que foram realizados na cidade de Atenas.

         Participaram atletas da Grécia e do Império Otomano. Zappas financiou a restauração do antigo Estádio Panathinaiko para que pudesse acolher todos os futuros Jogos Olímpicos.

 

O futebol promove a Idolatria

         O futebol está relacionado a idolatria, pois tem feito dos jogadores ídolos. E é possível ver isso não somente nos adultos, mas também em crianças; que querem ter uma camisa com o nome do jogador, fazer um corte ou pintar o cabelo com o mesmo estilo do jogador, e homenageá-lo.

 

''Está escrito Não farás para ti nenhum ídolo, nenhuma imagem de qualquer coisa'' (Dt 5.8).

 

         Sabemos que a idolatria é tudo aquilo que toma o lugar de Deus no nosso coração e a bíblia nos ensina que não devemos adorar ou prestar culto a ninguém a não ser ao Deus da bíblia.

                                         

“Então, falou Deus todas estas palavras: Eu sou o YHWH, teu Deus, que te tirei da terra do Egito, da casa da servidão. Não terás outros deuses diante de mim” (Êx 20.1-3)

 

Promove a Violência

         Não podemos crer que Deus esteja no futebol, pois ele não é Deus de confusão. O que temos visto são pessoas que pertencem a torcidas organizadas, ferindo e até mesmo matando, membros de outras torcidas. Que benefício o futebol tem trazido para humanidade? Há pais que choram a perda de seus filhos, filhos que crescem sem a companhia de seu pai, mulheres que enterraram seus maridos...

 

"Porque Deus não é Deus de confusão, mas sim de paz" ( 1Co 14:33 ).

 

''E o mesmo Deus de paz vos santifique em tudo; e todo o vosso espírito, e alma, e corpo, sejam plenamente conservados irrepreensíveis para a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo" (1Ts 5:23).

 

Pois toda a Lei se resume num só mandamento, a saber:Amarás o teu próximo como a ti mesmo” (Gl 5:14).

 

 Promove o Palavra Torpe

        Nota-se que no momento em que alguém está jogando, ou até mesmo assistindo a uma partida de futebol, pronuncie um palavrão; e é possível que muitas vezes, nem perceba.  

     

            "Não saia da vossa boca nenhuma palavra que cause destruição, mas somente a que seja útil para a edificação, de acordo com a necessidade, a fim de que comunique graça aos que a ouvem" ( Ef 4:29).

 

              "Não é o que entra pela boca o que torna uma pessoa impura, mas o que sai da boca, isto sim, corrompe a pessoa.” ( Mt 15:11)

 

Promove Constrangimento

         Muitas pessoas acham que é normal ser irônico, zombar, escarnecer, ridicularizar, colocar apelidos nos outros e fazer brincadeiras de mau gosto. Porém, não percebem que as brincadeiras ofensivas desagradam a Deus. Quem nunca ouviu alguém zombar de outra pessoa por seu time ter perdido uma partida? Em casa, no trabalho, na escola, no banco, na rua etc.

 

 "O homem que não tem juízo ridiculariza o seu próximo, mas o que tem entendimento refreia sua língua" ( Pv 11:12).

 

              "O tolo se diverte com suas tolices, mas o sábio faz o que é certo"(Pv 15:21).

 

Promove Ambição

         É natural ver o aumento de jovens que querem se tornar jogadores profissionais de futebol. Esse fator está relacionado a remuneração que é dada aos jogadores, a qual está além do que podemos contar nas mãos. A ostentação, a fama proporcionada pela mídia, também podem servir de chamariz para tal. Vemos que os valores estão sendo invertidos, pois aqueles que contribuem verdadeiramente para a sociedade, como os professores, a polícia, os médicos, entre outros, precisam dobrar, e muitas vezes triplicar, a carga horária de trabalho, para poderem ter um sustento digno.

Promove Ídolos

        Nos nossos dias é comum tratarem o futebol como uma profissão, mas na verdade, o futebol é uma “profissão” que não honra a Deus. Os jogadores, que se dão bem, se tornam verdadeiros ídolos; ocupando assim o lugar de Deus na vida de muitas pessoas; inclusive, na vida de inúmeros crentes e até pastores.

 

            "Eu sou o SENHOR; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor às imagens de escultura" (Is 42.8).

 

Conclusão

         O futebol nunca fez parte daquele que vai morar no céu. E não honra a Deus, mas sim aos deuses pagãos que eram adorados na Grécia antiga: Hércules e Zeus.

 

   

 

Bibliografia:

 

https://mundoeducacao.bol.uol.com.br/educacao-fisica/os-jogos-olimpicos.htm

 

https://selecaoestudosbiblicos.blogspot.com/2013/12/o-crente-e-o-futebol.html

 

https://www.suapesquisa.com/futebol