AMOR NÃO CORRESPONDIDO

Por Valter França

"Ele veio para o que era seu, mas os seus não o receberam" ( Jo 1.11).

 

         Inexplicavelmente para alguns, o amor se apaga; para outros, o amor se vai ou brota quando menos se espera; mesmo que só por uma noite. No entanto, existe outro tipo de amor, e este é o mais cruel: aquele que  mata suas vitimas, o "amor não correspondido".

         E o amor não correspondido fez mais uma vitima: uma professora que há mais de cinco anos trabalhava em uma escola estadual em Itirapina, à 200 quilômetros da Capital de São Paulo. Faltavam poucos minutos para o início da aula, quando um estudante, de 33 anos, invadiu a escola correndo e entrou na sala dos professores, onde ela estava com outros dois colegas. Um deles foi empurrado pelo aluno que, em seguida, esfaqueou a professora sete vezes.

         É possível que em algum momento de nossas vidas tenhamos amado sem que fôssemos correspondidos, mas isso não foi motivo para matarmos alguém. Porém, há alguém que por amor, entregou o Seu bem mais valioso, afim de que voltemos a ter comunhão com Ele. Mesmo sabendo que muitos não corresponderiam ao seu amor. De fato, posso garantir-lhes que a adrenalina, o esforço e a emoção sentida pelo Senhor Jesus desde quando começou a carregar a cruz, sofrendo tamanha pressão psicológica, foram tão grandes, que nenhum outro ser humano seria capaz de suportar; a aguda dor de ser cravado e pendurado sobre a cruz, não lhe deram sequer forças para apoiar-se sobre os pés. Além do mais, Ele ainda sofreu com seu corpo pesado pelo cansaço, braços esticados até quase romper as ligaduras musculares, seu pulmão comprimido pelas costelas emagrecidas, ao ponto de não ter forças para respirar. O seu coração batendo forte sem muito sangue pra bombear... Isto foi muito mais forte do que tudo que alguém já tenha enfrentado.

         Foi um sofrimento tão somente por amor, e não existe outra explicação. Se não fosse esse amor tão eterno e puro, esse ato não seria concretizado.

 

"Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna" (João 3:16).

"Aquele que já correspondeu este amor, sabe que este amor é verdadeiro, pois ele tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta " (1 Co 13.7).